segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Gestão do conhecimento como ferramenta para o crescimento da organização

Por: Joelson Alves Onofre
Pós-graduando em Gestão de Pessoas – Unime – Itabuna/BA

No mundo competitivo a palavra de ordem é “conhecimento”. Na busca por implantação da gestão do conhecimento deve-se considerar que a organização precisa estar alinhada ao planejamento estratégico. Para que tal planejamento aconteça faz-se necessário o conhecimento profundo do clima organizacional. Este clima ajuda na identificação dos fatores favoráveis e desfavoráveis ao processo de aprendizagem organizacional.

Neste caso, a realização de um diagnóstico é de fundamental importância para identificar quais os sentimentos dos colaboradores e se os mesmos estão satisfeitos com a organização. Auxilia também na descoberta de deficiências ou pontos positivos, assim como o nível de vivência entre a gestão e os colaboradores.

Com os resultados obtidos no diagnóstico, a empresa dispõe de uma importante ferramenta: a avaliação. Ela contribui para a detecção de problemas que atrapalham o desenvolvimento da organização, bem como ajuda na melhoria dos processos estratégicos e nos objetivos da companhia.

A gestão do conhecimento objetiva controlar e facilitar o acesso a informações nos diversos meios de forma integrada. Dessa maneira, a informação quando bem utilizada auxilia na tomada de decisões e pode causar impactos importantes, dependendo de como a mesma é recebida e transmitida.

A excelência organizacional só será de fato alcançada a partir da implantação de uma gestão do conhecimento que sistematize, articule intencionalmente, sempre apoiada na geração e disseminação do conhecimento.

Podemos afirmar que a gestão do conhecimento apresenta objetivos que pretendem facilitar e redimensionar o trabalho organizacional, colaborando para o seu sucesso.


Dentre eles, podemos citar:
A acessibilidade – grande quantidade de informações organizacionais. O acesso a essas informações gera o compartilhamento das melhores práticas e tecnologias que a organização dispõe.

A identificação do mapeamento de informações e conhecimentos atrelados à organização.

Possibilitar a vantagem competitiva através da geração de conhecimentos.
Transformar os dados úteis em informação essencial para o desenvolvimento organizacional, pessoal e comunitário.


A velocidade da informação, o mundo globalizado e competitivo, exige das organizações posturas voltadas para o favorecimento de uma gestão do conhecimento que valorize o capital humano dentro da organização. Essas medidas precisam ser assumidas pelas organizações do Sul da Bahia, que para crescerem e se firmarem no mercado, necessitam adequar-se à novas ferramentas de gestão. Essa adequação pressupõe a apresentaçao de objetivos claros e pertinentes a realidade da empresa.


Posto isso, reconhece-se que as organizaçãoes que apostam no capital humano e intelectual está propensa ao sucesso dentro do contexto da competitividade, tornando este, elemento duradouro e imprescindível.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

A importância da implantação da Gestão de Conhecimento nas Organizações: a organização como comunidade humana.


Por: Ricardo Silva Batista
Graduado em Administração pela UNIME/Facsul, Pós-graduando em Gestão Estratégica em Recursos Humanos, pela UNIME

Atualmente, vivemos em um mercado competitivo, onde as organizações buscam a todo tempo formas de sobreviver a este cenário mercadológico além de criar subsídios para se diferenciar em seus serviços/produtos ofertados. Analisando por esta ótica, as empresas passam a articular novas propostas de gestão, e entre elas pode-se citar a gestão do conhecimento.

Segundo Davenport (1998), a gestão do conhecimento pode ser vista como uma série de ações gerenciais constantes e sistemáticas que facilitam os processos de criação, registro e compartilhamento do conhecimento nas organizações. Para Alvarenga Neto (2005), gestão do conhecimento deve ser entendida como gestão da organização na era do conhecimento.

Com o avanço tecnológico e a grande facilidade em obter informações diversas em todos os setores é comum a perca de informações desnecessárias e até mesmo de informações essenciais, devido ao acumulo das informações. Com isso se faz necessário estudar e planejar uma forma de controlar essas informações para ter uma fácil acessibilidade, conseguindo assim alcançar os objetivos desejados.

A Gestão do Conhecimento tem como objetivos dar “vida” ao dados, deixando-os úteis, principalmente para as organizações, para a geração de novos conhecimentos, possibilitando melhores práticas, vantagens competitivas e estabelecimento de lógica organizacional.

O controle que o setor de RH busca, em última análise, é a obtenção de melhores resultados de trabalho. O conhecimento se faz necessário justamente na melhoria do resultado final, e nos processos que levam a ele. Pessoas mais qualificadas produzem mais e solucionam melhor os problemas.

De uma forma empírica, pode afirmar-se que conhecimento é uma condição de saber, obtido através da vivencia, da experiência ou de uma associação. Todo este saber reside ou tem potencial para ser guardado na nossa mente, ou ser armazenado em uma organização, nos seus processos, produtos, serviços, sistemas e documentos.

Desta forma as organizações que decidam implementar a Gestão do Conhecimento, devem adotar uma abordagem que veja a organização como uma comunidade humana, cujo conhecimento coletivo representa um diferencial competitivo em relação aos seus mais diretos concorrentes. É através do conhecimento coletivo que se baseiam as competências competitivas essenciais. Um dos objetivos na implementação da Gestão do Conhecimento é colocar os colaboradores das empresas em contato, criando desta forma grupos de profissionais expostos a classes de problemas e tentativas comuns de solução que, através da troca de experiências e informações, aumentem e refinem o conhecimento organizacional.

Alguns pontos podem ser considerados importantes no reconhecimento se uma instituição tem mesmo uma gestão voltada para o conhecimento. São eles:

• estabelecimento de uma visão estratégica para o uso da informação e do conhecimento;
• aquisição, criação e transferência de conhecimentos tácitos e explícitos;
• promoção da criatividade, da inovação, da aprendizagem e educação contínua;
• promoção de um contexto organizacional adequado.

Pode-se mencionar que a Gestão de Conhecimento é uma importante ferramenta estratégica muito utilizada nas organizações. Isso porque, a partir do momento que a organização possui pleno conhecimento sobre o seu negócio, esta se torna mais competitiva. Utilizando de uma boa Gestão de Conhecimento permite conhecer os pontos fortes e fracos dos recursos de uma organização, o que facilita a busca da melhoria contínua e a correção dos seus recursos.

Tornar gestores e funcionários capazes de aumentar a competitividade das suas empresas por meio da inovação é um dos maiores benefícios quando se implementa uma Gestão de Conhecimento com sucesso. A mesma,fornece um conjunto de diretrizes, que permite que as empresas aprendam com a sua própria experiência no mercado e com isso, se tornem mais inovadoras e competitivas

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Ferramentas para Gestão do Conhecimento considerando a aplicabilidade na realidade social de pequenas empresas regionais do Sul da Bahia.


Por: Cerize Dattoli Calhau - Graduada em Pedagogia pela UESC e pós-graduanda em Gestão Estratégica em Recursos Humanos, pela UNIME

Diante de uma economia impulsionada pela tecnologia da informação e pelas comunicações, a gestão do conhecimento se torna um precioso recurso estratégico para qualquer empresa. Ela é um canal onde existe a distribuição, disseminação e compartilhamento de informações entre toda a equipe da organização.
Desde muito tempo o conhecimento tem um papel importante na história e sua aquisição e aplicabilidade representam grande impulso para conquistas.

A gestão do conhecimento permite que uma instituição faça melhor uso do conhecimento na implementação da sua missão, seu objetivo.

A sobrevivência de uma empresa vem da capacidade de competir, penetrando no mercado e se defendendo de competidores.Ter estratégia, caminhar com direção , com escolhas em relação ao futuro é fundamental. Verifica-se que o recurso “conhecimento" vem aumentando sua importância para o desempenho empresarial e que os desafios impostos pela relativa e recente abertura econômica tornam a questão da gestão do conhecimento ainda mais fundamental para as empresas.

Os colaboradores, vêm aumentando, de forma considerável, seus níveis de educação e aspirações e o trabalho passa a ter um papel central em suas vidas. De fato, verifica se que os "indivíduos organizacionais", se realizam sendo criativos e aprendendo constantemente.

Esta coincidência aponta, de um lado, para uma grande oportunidade: a de se criar círculos de geração de conhecimentos. Estes ocorrem no momento em que as empresas cientes da necessidade de se reinventarem, de desenvolverem suas competências, de testarem diferentes idéias, de aprenderem com o ambiente e de estarem sempre buscando grandes desafios, adotam estilos, estruturas e processos gerenciais.

Sabe-se que,crescentemente, o principal capital das empresas encontra-se efetivamente no conhecimento individual de seus funcionários e na capacidade da organização de aprender e inovar coletivamente, usar conhecimento internos e externos em múltiplos contextos e lugares .

O mundo mudou muito, no entanto, nos últimos anos é possível argumentar que existem razões objetivas para que o compartilhamento de conhecimento seja uma das estratégias para a busca e o exercício do poder individual e organizacional.

As ferramentas da Gestão do Conhecimento aparecem como uma excelente proposta para a criação do conhecimento organizacional apoiadas pela Tecnologia da Informação na disseminação de conhecimento.

Diante de tudo isso as empresas do Sul da Bahia podem e devem utilizar de ferramentas que reduzam os custos e aumente a eficiência,como por exemplo:
As comunidades virtuais como uma iniciativa de Gestão do Conhecimento torna a relação entre os usuários e o ambiente virtual de extrema importância,

XOOPS: uma ferramenta de Gestão do Conhecimento

XOOPS é uma ferramenta para criação de sites dinâmicos que usa um sistema web de gerência de conteúdo escrito em PHP (http://www.php.net), linguagem de programação orientada a objeto, e banco de dados MySQL. É uma ferramenta ideal para o desenvolvimento de comunidades e websites dinâmicos, Intranets para empresas, Portais Corporativos, weblogs e muito mais. Possui milhares de recursos de redação, edição e publicação de conteúdo on-line já incorporados e a custo zero.

É a abreviação de eXtensible Object Oriented Portal System (Sistema de Portal Orientado a Objeto Extensível). Possui código aberto (software cujo código fonte é público).
Depois de instalado, um website (no caso a comunidade) em XOOPS pode ser gerenciado sem a necessidade de ferramentas externas ou conhecimentos avançados de tecnologias da Internet, como FTP, HTML, Javascript, CGI, etc. Além disso, o XOOPS é visual, intuitivo e fácil de usar.
XOOPS (http://www.xoops.org/).

Outros exemplos de Ferramentas são:

Debates, Listas de discurssões e Treinamentos formais -Aprendizes convivem com seus mestres

Gestão do Conhecimento e a realidade no Sul Bahiano



Por: Adriana Alves
Graduada em Administração pela Unime e pós-graduanda em Gestão Estratégica em Recursos Humanos, pela UNIME.


Atuando em ambientes de níveis complexos, marcados pelo forte impacto das mudanças, das inovações e dos avanços tecnológicos, as organizações são motivadas a repensar em seus planos, metas, objetivos, processos para que consigam romper paradigmas em prol de vantagem competitiva.


A Gestão do Conhecimento tem por finalidade controlar, facilitar o acesso e manter um gerenciamento integrado sobre as informações vindas de diversos meios. É notório que sabendo como o meio ambiente reage às informações, há maiores possibilidades de antever as mudanças e se posicionar de forma para que haja obtenção de vantagens e, por conseguinte, conseguir êxito nos objetivos aos quais se propuseram.


O trabalho aperfeiçoado da Gestão do Conhecimento permite que seja desenvolvida através de Ferramentas auxiliares uma transformação no conhecimento, para que este se torne algo produtivo e disseminador de potencial humano. Cabe salientar que o diferencial da Gestão é alcançado quando os administradores das empresas dispõem de mecanismos de acesso a qualquer artefato de informação e, que consequentemente assegurem o uso efetivo de informações pertinentes à organização.


São inúmeras as possibilidades que a Gestão do Conhecimento pode proporcionar as instituições e por assim afirmar, a segurança do sucesso diante da atividade proposta pelos componentes da empresa. Caberia acrescentar que um dos indicadores para o aumento da competitividade e permanência da empresa no mercado, dar-se através da sobrevivência do capital intelectual, os novos conhecimentos que se agregam aos que o indivíduo já possui.
Gerir conhecimento promove aprendizado contínuo. Partindo da premissa de que todo o conhecimento (capital humano, intelectual, capacidade de inovar e outros) pertence à instituição, o Saber faz a diferença quando aliado a organização, e desta forma os conhecimentos se mantêm ativos constantemente.


As empresas do Sul da Bahia podem dispor destas ferramentas para melhor desempenharem seu papel diante da realidade econômica da região. Elas podem vir a tornar acessíveis grandes quantidades de informações organizacionais, compartilhando as melhores práticas e tecnologias através da Web; Construir e consolidar a memória da organização criando vantagem competitiva; Diagnosticar a potencialidade de seus colaboradores; Gerir conhecimento e aprendizado contínuo; Compartilhar informações sobre o mercado local; Ampliar relacionamentos e clientes.

Gestão do conhecimento e a realidade das empresas do Sul da Bahia



Por: Gilmarcia de Jesus Guimarães
(Graduada em Pedagogia pela UESC e pós-graduanda em Gestão Estratégica em Recursos Humanos, pela UNIME.)



O ser humano sempre procura meios para obter, acumular e transferir conhecimentos no decorrer de sua vida, seja através dos relatos orais, escritos, ou de várias outras formas. Hoje é fato a importância do capital humano dentro das organizações, afinal, as instituições não são compostas somente de aspectos físicos e sim por pessoas que constituem a inteligência do espaço.

Atualmente, observamos um ambiente favorável para a propagação do conhecimento nas empresas. As pessoas representam assim, um papel cada vez mais importante nas organizações.

É sabido que as pessoas constituem o principal patrimônio das empresas. O capital humano de cada instituição deve ser composto por pessoas, desde o operário ao executivo. Desta forma, o capital humano tornou-se vital para o sucesso de qualquer instituição. Pode-se afirmar ainda que, este capital vem sendo o principal diferencial no mercado competitivo das empresas bem sucedidas. Assim, as pessoas deixam de ser simplesmente recursos organizacionais e caracterizam-se como seres dotados de inteligência, personalidade, conhecimentos, aspirações, ou seja, são vistas como parceiras da organização e não adianta saber da existência desse capital na organização, gerir o conhecimento sem reconhecer o que precisa valorizar e motivar.

As pessoas mostram diferenças individuais expressivas e variações nas maneiras como reagem à mesma situação, com base em características pessoais. Uma empresa atua de forma eticamente adequada quando persegue suas metas e respeita valores e os direitos compartidos pela sociedade na qual está inserida.

Na gestão é necessário que se obtenha participação, capacitação, envolvimento e desenvolvimento do bem mais precioso de uma organização, que nos tempos modernos constitui-se no capital humano, que nada mais é do que pessoas que compõem o quadro funcional da instituição. O capital humano proporciona explorar o talento das pessoas de forma que estas gerem continuidade no processo de asseguridade da empresa no mercado competitivo.
O conhecimento é importante para a vida humana. O mesmo existe dentro de cada indivíduo e por isso é complexo e imprevisível. Em um mundo mutável e competitivo, onde a economia atravessa inúmeras fronteiras, as empresas necessitam dispor de conhecimento para enfrentar os desafios da era da inovação e da concorrência.

A informação precisa ser disseminada com precisão e respaldo para que os investimentos intelectuais gerados pelos indivíduos possam construir uma nova visão que atinja o ambiente interno e externo em favor da melhoria na organização.

Dentro da organização podemos identificar pontos favoráveis ou não para disseminação do conhecimento. Através desta assimilação estratégias deverão ser realizadas para que o conhecimento permeie todo o espaço na busca de melhorias e esteja de acordo com os objetivos da empresa. O ambiente é um local em que se propaga o conhecimento adquirido e, por conseguinte, propicia a criação do mesmo.

A gestão do conhecimento tem como objetivo tornar acessível uma grande quantidade de informação, permitir a identificação e formação de novos conhecimentos, compartilhando as melhores práticas e ferramentas para torna utilizável e acessível as informações existente nas organizações, dessa forma, organizar de maneira eficiente as contribuições oferecidas pelas pessoas.

Partindo do pressuposto que a região Sul Baiana necessita estar envolvida neste contexto, pois muitas empresas da região não têm estratégias e planejamento para um melhor gerenciamento do seu capital humano, ressalta-se a importância deste para a sobrevivência das organizações na atualidade a partir da Gestão do Conhecimento.

A gestão do conhecimento leva as organizações a mensurar com mais segurança a sua eficiência, tomar decisões acertadas com relação a melhor estratégia a ser adotada em relação aos seus clientes e colaboradores e podendo utilizar suas ferramentas para que a propagação do conhecimento tenha uma melhor eficiência dentro da empresa.

As instituições são o retrato do seu capital humano. Aqui na nossa região falta um melhor uso e capacitação das ferramentas para a propagação do conhecimento dentro das organizações. Com a captura, a valorização, o controle e um bom gerenciamento sobre as informações as empresas passam a ter um diferencial e dessa forma obter com melhor eficácia seus objetivos desejados.

Entrevista sobre Gestão do Conhecimento

video

Gestão de Conhecimento na prática

video

“A medida que tivermos uma visão mais profunda dos comportamentos, relações, atitudes e atividades das pessoas, as instituições poderão desenvolver grupos mais produtivos e eficazes”.

"O conhecimento e a informação são os recursos estratégicos para o desenvolvimento de qualquer país. Os portadores desses recursos são as pessoas." (Peter Drucker)

“Relações Humanas são ações e atitudes desenvolvidas através dos contatos entre pessoas e grupos”. (CHIAVENATO, 2000)